6 critérios básicos para escolher um ERP para sua empresa

No último artigo, explicamos o que é um ERP. Agora que você já sabe o que é, vem a pergunta: Como escolher o ERP mais adequado para a minha empresa? Nós sabemos que não é uma tarefa simples. Mas fique tranquilo, nós já passamos muito por isso e iremos te ajudar nessa decisão que não é fácil e pode se tornar caro, se não fizer uma análise adequada.

 

Existem alguns critérios básicos na hora de escolher o melhor ERP, aquele que trará soluções que você precisa para crescer. E, nesse artigo vamos mostrar o que é indispensável para isso

1. Definir objetivos para escolher um ERP

A primeira consideração a ser feita é a respeito do objetivo de sua organização, ao buscar um ERP. O sistema de gestão com certeza trará mais integração e facilidade de comunicação entre as áreas de sua empresa, mas isso não deve ser tudo. Sabemos como é importante continuar inovando em processos e planejamento de recursos, e podemos afirmar que a implementação de um ERP pode ser um passo importante nessa direção.

 

Então, para que esse investimento realmente tenha valor é necessário definir com clareza qual é o objetivo da implantação de um ERP em sua organização: maior automação dos processos fabris, menor tempo de transporte de documentos, registro preciso de entrada e saída de serviços ou produtos, diminuir erros com faturamento de tributos . Pergunte-se “qual é a solução que eu procuro?”

 

Para estabelecer estes objetivos, é importante olhar qual é o core-business da sua empresa, e quais são aqueles processos que representam maior custo e morosidade na operação.

É preciso olhar também qual a expectativa e projeção da empresa a médio e longo prazo, fator que pode ser primordial na avaliação da melhor opção de sistema ERP.

 

Mapear essas dores, pontos de melhorias e visão de futuro certamente serão o primeiro e grande passo nessa jornada de escolha do melhor ERP para sua empresa.

2. Definir o orçamento

Depois de definir os objetivos que estão movendo sua escolha por um ERP, você poderá começar a definir um orçamento dedicado a essa mudança. Nessa etapa você deve incluir o custo de implantação e aquisição de software e hardware,– custos pontuais –, mas também os custos fixos, como licenciamento de softwares, manutenção, investimento em servidores locais ou cloud, atualizações, sustentação do sistema e ferramentas complementares ao ERP como banco de dados e antivírus por exemplo.

 

Procure mensurar também o ROI (Return Of Investment) que será obtido depois da implantação do ERP escolhido. Isso pode ser feito calculando o quanto você economizará ao concretizar os objetivos definidos anteriormente.

3. Desenhar processos de trabalho

Ao fazer um desenho dos processos operacionais de sua organização ficará mais claro o que você precisa automatizar e integrar, também facilitará a solicitação de um orçamento aos fornecedores de ERP, que saberão melhor suas necessidades. Um fluxograma de cada área de operação poderá contribuir muito para isso.

 

Saber reconhecer quais são as suas dores, necessidades e pontos de melhoria tem impacto direto no orçamento, pois dependendo das necessidades levantadas ficará mais evidente se o investimento a ser feito será maior ou menor durante a escolha do ERP.

 

Com isso, a avaliação de uma proposta de implantação será mais tranquila, porque dará a você compreensão dos fluxos de trabalho, da prioridade de um ou outro módulo, bem como das possíveis melhorias a serem implementadas junto com o ERP.

4. Avaliar o fabricante do software antes de escolher um ERP

Avaliar o fabricante do software é muito importante no momento de escolher um ERP. A implantação de um ERP representa um investimento valioso que poderá acompanhar sua empresa por anos ao longo de sua expansão.

 

Um dos principais critérios é saber qual é a abrangência e a qualidade do suporte que você terá nessa parceria, mas também a reputação do fabricante e porte das empresas atendidas por ele.

 

Isso diz respeito não apenas ao software como um todo, depois da implantação, mas a todo o processo de planejamento, proposta, implantação e relacionamento pós-venda realizado pelo fornecedor considerando todo o mercado e, especialmente, seu segmento específico.

5. Escolher o melhor fornecedor para a implantação do ERP

Primeiramente é importante você entender que a empresa que fabrica o software não precisa ser necessariamente a mesma que fará a implantação. Hoje em dia, é bastante comum empresas comprarem o licenciamento com o fabricante do ERP, terceirizando a implantação com consultorias especializadas, e isso tem algumas razões.

 

Pode parecer irônico, mas não necessariamente a mão de obra mais qualificada está dentro do fabricante do software. Isso pode ocorrer quando existe uma demanda de mercado grande, onde os profissionais conseguem vislumbrar maiores oportunidades de crescimento e ganhos financeiros sendo um profissional atuante em consultorias especializadas.

 

Por isso é comum algumas consultorias serem formadas por colaboradores que fizeram parte da empresa fabricante do ERP, como é a ERPServ por exemplo, formada por ex TOTVS, que são empresas que buscam proporcionar uma experiência de implantação mais exclusiva e de maior valor agregado.

 

Como normalmente as consultorias são empresas de menor porte que o fabricante, é possível obter maior flexibilidade no processo de implantação, além da otimização dos investimentos com ofertas mais competitivas.

6. Avaliar a aderência do ERP

Avaliar a aderência do sistema de gestão com certeza é uma das etapas mais relevantes no momento de escolher um ERP. Depois de ter comparado os fornecedores que atendem aos seus critérios, você deverá checar a aderência dos módulos às suas necessidades e fluxos de trabalho.

 

Cada segmento possui necessidades específicas para um sistema de gestão. Por exemplo, um escritório de advocacia tem necessidades diferentes de uma indústria ou de um e-commerce.

 

Avalie todas as funcionalidades pertinentes, o que já é nativo no ERP, o que pode ser coberto com a implantação de add-ons ou o que necessitará de customização. Tudo isso te ajudará no processo de escolha do ERP ideal para a gestão do seu negócio.

Esses são parâmetros básicos que podem te ajudar no momento de escolher uma ERP que solucione seus problemas, trazendo mais valor para sua organização.

 

O sistema de gestão é uma ferramenta que irá aprimorar os fluxos de trabalho da organização de forma integrada. Por exemplo, alguns fluxos são completa ou parcialmente automatizados, com comunicação instantânea entre as áreas da empresa, gerando uma economia de tempo extremamente preciosa.

 

E se houver dúvidas adicionais, não hesite em falar com um de nossos consultores especialistas para ajudar com todas elas!